sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Solidão...


É tão estranho sentir o que estou sentindo, pensar o que estou pensando e é instantâneo, inevitável, indiscutível, inexplicável... Procuro não lembrar, não falar, guardar dentro de mim, em um lugar que nem eu mesma encontre, que nem eu mesma possa remexer, mas não é possível e um dia transborda, chega ao ponto máximo e simplesmente tem que ser expresso, cuspido, colocado para fora de alguma forma...

A sensação que tenho é que minha vida está passando, escorrendo pelos dedos e eu não consigo fazer nada para aproveitá-la melhor, para vivê-la melhor... E eu tento! Juro que tento. Faço de tudo para ocupar meu tempo com coisas boas e agradáveis, para fazer tudo da melhor forma possível, mas simplesmente muitas vezes não dá, até porque isso não depende só de mim. É impossível ser feliz sozinho e eu preciso das pessoas que eu gosto, que são especiais para mim, para que me sinta bem, feliz e satisfeita.

Só que cada um tem a sua vida, suas tarefas, seus compromissos, cada um tem sua família, amigos, amores e eu não posso cobrar mais do que tenho de nenhum deles... Até porque ninguém tem obrigação de estar comigo, de viver ‘em minha função’, de se preocupar comigo o tempo todo. Seria egoísta de minha parte pensar assim, não quero nem posso ter esse pensamento. É complicado, muito complicado!

Cada um está fazendo sua vida, aproveitando seus dias, escrevendo sua história com ou sem mim e ninguém pára (nem deve parar) para olhar para o lado e ver se eu estou ali, se estou presente, ou se simplesmente fiquei para trás. E sinto que realmente estou ficando para trás porque cada um traça seus caminhos e é triste ver que não estou em nenhum deles, ou que estou no ‘tempo que sobra’, nas ‘horas vagas’, quando não se tem mais nada para fazer, aí sim eu tenho companhias, tenho atenção, sorrisos, conversas, beijos, abraços, carinhos.

Mas isso para mim não basta! Nesse aspecto simplesmente não consigo me contentar com o pouco, porque o pouco que tenho não me é suficiente...

Um comentário:

Rafael disse...

Pessoas diferentes interesses diferentes. Assim como não nos esforçamos por dar mais atenção a quem nos cerca, estes também não se esforçam por nos dar atenção. Ilusão é escolher os merecedores enquanto nossa felicidade passeia livre nos lugares e pessoas que ignoramos diariamente.